Liberação de dados secretos pode revelar o destino do Voo MH370 da Malaysia Airlines

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Quem não lembra o misterioso desaparecimento do Voo MH370 da Malaysia Airlines, que na época foi até mesmo cogitada a possibilidade dele ter sido abduzido por alienígenas?

Pois agora há novas informações sobre o incidente, as quais falam de dados que foram mantidos em segredo pelo governo malaio, deixando o caso ainda mais misterioso.

Ao final do artigo escrito por Paul Seaburn, há uma declaração intrigante sobre como a aeronave teria se chocado no mar. Veja:

Para aqueles que acreditam que o Voo MH370 da Malaysia Airlines caiu em algum lugar em 8 de março de 2014, esta novidade é para você. A busca do avião, que foi cancelada em janeiro de 2017 após uma extensa investigação que custou pelo menos US $ 180 milhões, pode ser retomada após uma nova modelagem usando detritos, padrões de correntes e os dados secretos anteriormente não liberados, podendo assim reduzir consideravelmente a área de pesquisa. Quão pequena é a área agora?

O Dr. David Griffin, da Organização de Pesquisa Científica e Industrial da Commonwealth da Austrália (de sigla em inglês, CSIRO) fez a seguinte declaração audaz na conferência nacional de marinha em Darwin nesta semana:

Pensamos que sabemos precisamente onde o avião está.

“Precisamente” significa a latitude 39 a 36 graus sul, ao longo do que é referido como “sétimo arco”. Esta área de 15.500 milhas (25.000 km) foi pesquisada em dezembro de 2016, mas os novos modelos de dados devem ajudar a refinar uma nova pesquisa.

Voo MH370 - Malaysia Airlines

Destroço encontrada na Ilha de União.

Os dados começam com a localização e a hora exatas em que um flaperon do Boeing 777 apareceu na Ilha da Reunião e outros fragmento apareceram na Tanzânia. A imagem de satélite desses locais mostra as correntes oceânicas na área desde o acidente. Unindo a isso os cálculos da profundidade do nível do mar “até o centímetro” em um mapa de alta resolução do fundo do mar e o Dr. Griffin foi capaz de fazer esta declaração na conferência:

Há um forte cruzamento atual através do sétimo arco em [latitude] 35 graus sul, então pensamos que o avião caiu naquela corrente indo para o noroeste. Isso explica porque os detritos não chegaram na Austrália.

Dados da deriva dos destroços.

O detrito encontrado na Tanzânia, um flap exterior, também revela dados sobre como o avião pode ter caído e quem, se alguém, estava voando. Ele não foi utilizado, o que indica que o piloto provavelmente não estava no controle e o avião atingiu a água duramente. Essa informação também ajudará os pesquisadores a identificarem onde, no sétimo arco, o avião deve ser encontrado.

Será encontrado? Isso depende tanto da política e do dinheiro quanto da informação.

Considerando que os dados recém-disponíveis geralmente apoiam as conclusões dos investigadores oficiais, continua a ser um mistério sobre o porquê da Malásia reter os dados durante tanto tempo e porque escolheu liberar os dados neste momento.

Victor Iannello, do Independent Group, que é uma equipe de especialistas em aviação e matemática, está perplexo porque os dados foram mantidos em segredo, especialmente porque indica que o Boeing 777 caiu após um mergulho aguçado em espiral e ninguém – nem piloto, nem sequestrador, nem terrorista – estava no controle.

O CSIRO, o Independent Group, as famílias dos passageiros e o resto do mundo estão à espera dos responsáveis ​​para determinar se isso é evidência suficiente para reabrir e financiar a busca.

É isso? O que mais está sendo mantido em segredo? Será que os destroços serão encontrados ou as teorias da conspiração continuarão a viver?

(Fonte)

n3m3

Extraído de OvniHoje

O que voce acha disso?
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here